quarta-feira, 26 de março de 2008

Massa crítica


Quer saber o segredo do sucesso?
Não ser pego. Simples assim.
Estou dançando na correnteza, indo com a corrente. Conheço meu rio melhor que qualquer um, ou gostaria de acreditar nisso.
O fato é, alguém sempre sabe algo mais. Tudo o que precisam é a isca certa, para o peixe certo...
...Uma oferta que eu não possa recusar.
Encontrei a isca e o anzol...Não há nenhum momento de paquera com a isca...
Eu bebo tudo de uma só vez antes que possa achar um motivo pra recusar. É o meu ponto fraco, não?
Um sentimento turvo surge...um sinal de perigo me diz que essa não é a minha vida. Ouço um grito abafado e vejo um movimento de sombras lá em cima.
É ai que percebo que estou de volta ao sonho.
Há um grito em algum lugar bem longe: “peixe na linha!”
De início, sou incapaz de compreender a vida no lado de fora da água...mas as memórias precipitam-se quando chego a superfície.
De repente eu sei onde estou, e não posso respirar.
Esse não é mais meu domínio. A orquestra está tocando outra musica...não mais a minha.
Estou em meu estado natural...paralisado nas praias do inferno, sem o poder pra parar essa loucura.
Graças a deus, eu finalmente me recordo como respirar. O gosto do ar de carne queimada enquanto cauteriza meus pulmões já castigados...
...mas não escapei do anzol ainda.
Mas essa é a questão, não é? Ninguém escapou.
Então “Foda-se!”
Essa é a melhor defesa...um pouco de sarcasmo pra dar ao filho-da-puta dono desse lugar corda suficiente...
Começo a me opor, quando reparo o quanto minha alma está suja...e percebo que não há onde me esconder...nem atrás da minha arrogância.
Eu a vejo ficando mais fria, mais fria, se esvaindo entre as trevas. Tudo que eu posso fazer é estender a mão e tentar conforta-la.
Mas não faço isso.
Ao invés de acordar, eu me encontro preso em um abismo.
Percebo uma outra presença...diferente...aqui comigo, e ela não vai escapar de mim tão facilmente quanto encontrou o caminho pra dentro dos meus sonhos.
Estou flutuando através da escuridão, sem defesa.
Imagino que, se deus estiver do outro lado do túnel, vai ficar surpreso quando meu allstar acertar seu traseiro.
Claro, isso seria pedir muito, não acha?
Bem, não há nada que eu possa fazer a respeito agora, há? Digo...estou sendo punido por ter sido descoberto.
Toda essa merda que eu causei a mim mesmo...
A aceitação é a chave...a chave que abre a porta de saída em qualquer lugar que você estiver.
Agora estou de volta aos cigarros, a quem pertenço.
E apesar da situação estar longe de ser resolvida, apesar de eu estar de frente com o cano da arma da minha própria maldição...
...existe uma chance que me faz ser capaz de ter uma pequena impressão apesar de tudo.
Se você cai, pode jamais ser capaz de se levantar novamente.
Esse é um risco que todos nós temos que correr, não?
Quero dizer, em certo ponto...pra todo mundo... tudo começa a ficar demasiado. Toda essa bobagem, te puxando pra baixo.
No final das contas, chega um ponto crucial de massa crítica...suas pernas começam a envergar...então você tem que decidir.
Você se entrega a tensão...ou libera a imundice de uma vez por todas?
Essa confusão...essa falta de foco...acho que é compreensível.
Sabe, estou colocando minha essência nesse esconderijo agora...e trazendo meu demônio pra fora.
“O que eu fiz?” Você deve estar se perguntando.
É bastante óbvio, eu fiz o que eu sempre faço quando não consigo encarar a mim mesmo...bebi até os testículos do dono do bar.

10 comentários:

* Larissa Lima * disse...

Tu escreveu tudo issooo?

Sunshine disse...

nossa lindo texto!
mas sinceramente só li até a metade ahuahuah
é coisa d mais boyy kkkkkkk
mas gostei do segredo do sucesso!
=D

Clementine disse...

Yargo, meu poeta lindo.
tá tão foda esse texto. eu havi lido ontem.
uando vc me mandou.
esqueci de comentar.
textos assim, cheios de armadilhas para gatos devem ser lidos duas, três, cinco vezes.

achei belíssimo.
achei sua essencia encantadora.

mas procuro a essência da essência.
é possível?

beijo.
adoro vc.

Sam Lefay disse...

posso divagar, ir na lua e voltar digerindo o texto devagar?
;**

israel disse...

se o mar nao ta pra peixe, va pescar em um rio...

muito bom seu texto cara, parabens...

ta inspirado tbm hein?? rss..

falou...

simone disse...

nuss..
vc deveria ter mais momentos "de calmaria" assim.. mto foda

"De início, sou incapaz de compreender a vida no lado de fora da água...mas as memórias precipitam-se quando chego a superfície.
De repente eu sei onde estou, e não posso respirar."



"o essencial eh invisivel" coloque-se mesmo p. fora... mas o "segredo do sucesso eh nao ser pego", neh?


Dies ist Du, und wie nicht?

Vivi Floripi disse...

cara, vc neeem me conhece, mas eu sempre passo pelo seu blog.
e como conheço [e bem] a clem, resolvi comentar uma coisinha só:

"Se você cai, pode jamais ser capaz de se levantar novamente.
Esse é um risco que todos nós temos que correr, não?"

-NÃO...
os gatos sempre caem em pé.
por isso nunca caem d verdade.

SENSACIONAL SEU TEXTO.
continuarei passeando or aqui.
bjos

Vivi Floripi disse...

pois é lobo...
aquele blog precisa q as duas vadias continuem postando... não posso escrever nele sozinha pq é sobre vadiaS e vira-lataS... então, enquanto as duas ainda não se apresentam, eu guardo minha ficção e continuo escrevendo minhas realidades no viralatalifestyle...

mas continuarei por aqui.
espero q vc apareça por lá.
bjo

Carol Morena disse...

Eu odeio encontrar algo escrito pela pessoa errada.

Eu queria ter lido isso vindo de outro autor, hahaha

=}

Obrigada pela visita, e pelo q escreveu.

Suellen disse...

talvez desejo seja acima de tudo sentimentos reguardados vontade de ser o que não pode ser...

obrigada...
uma personagem... num conto... que quem sabe gostaria que fosse verdade...
________
Maravilhoso seu texto... as armadilhas da nossa própria existência, será caáz de não estarmos ligado á ela?