sábado, 22 de março de 2008

O diabo


Demônios são estúpidos.
Somente um demônio seria tapado o bastante pra acreditar num fodido desviado como eu.
Somente um demônio seria maluco o bastante pra construir uma casa no meio do inferno, podendo escolher bilhões de locais possíveis.
Somente um demônio seria tão absolutamente sem imaginação pra se esconder no inferno pra fugir do diabo.
E já que sou o único mortal que conhece seu segredo, ela é um alvo fácil pra minhas manipulações e subterfúgios.
Ela é uma contradição, um complexo campo de batalha de efervescentes e conflitantes emoções.
As emoções dela fervilham rapidamente até a superfície.
Tudo o que eu tenho que fazer é bater nas teclas certas e levarei o grande prêmio.
Sou o que ela quer que eu seja. Sou forte, sensível e vulnerável. Sou um machão despreocupado, um bastardo mentiroso.
Ela ainda é uma demônio vil e sedutora. Ela quer ser minha mãe, minha filha, minha amante, minha santa.
Ela está desprotegida sob o ataque dos meus densos suspiros, olhares distantes e sussurros açucarados.
Ela quer me dar tudo que tem.
E, em troca, torna-se tudo que eu preciso que ela seja.
Navego em seu lago contaminado de violação, luxúria e exploração.
É uma brincadeira boa e suja.
Agora estou inseminado artificialmente com réplicas de todas as partes sujas que eu previamente depositei no inferno.
Oh, sim...estou contaminado com o mal de novo, e foi bom.
Mas, na devastação espiritual que é o “cigarro do após”, concretizações surgem.
Sabe, ela está maquinando com sua intuição de mulher, não? É parte da constituição dela.
Como eu disse, demônios são estúpidos, mulheres por outro lado, não.
Ouvi dizer que posso ser um idiota asqueroso as vezes.
Bem, não dói provar a todos os interessados, dói?
Nesse meio tempo, me sinto bastante cheio de vida.
É certamente meio artificial, não há duvidas de que a mãe natureza está coçando a cabeça de novo se perguntando o que fazer comigo.
Mas isso é só outro buraco no cinto da minha realização duvidosa.
Claro que, enquanto fico todo cheio de mim mesmo, o mundo decide me lembrar o quanto insignificante realmente sou.

7 comentários:

israel disse...

alem de muito sabias, as mulheres conseguem ser diabolicas as vezes,
ou quase sempre..

gostei desse texto, bem susinto,com um certo ar de bucolismo..

parabens..

falou!!

Clementine disse...

certamente o melhor texto que já li aqui.
certamente.
leitura nada cansativa, envolvente, instigante.
muito bom mesmo!

tu é foda!

beijo

Sam Lefay disse...

açucarados
ah, o demônio sobrevive nos dois, nada como n permitir q ele atravesse a superfície..
por isso q é aconselhpavel manter-se no caminho do meio..
parabéns! =**

Ellen Fernandes disse...

Acho que não sou a unica com sinceridade exagerada, amei o texto!!!
Nos mulheres não somos diabólicas, simplesmente fomos favorecidas com um sexto sentindo aguçado...Acho que ela esta te roubando e vc não esta lutando contra isso, melhor assim, é bom viver cada momento de uma vez...

Incrivel

Sara disse...

Realmente fosse nas trevas tirar isso. =***

Sara disse...

Muito bom.

simone disse...

bom texto.

E todos temos demonios e eles dominam mais facilmente.. a vida eh curta pra viver kerendo ser aprovado.. o q adianta ser o q kerem q sejamos se nao podemos ser o q somos?
eu sou a favor de que soltem os demonios so vendo os demonios que vc diz, eh que "ela se torna tudo eu preciso q ela seja".
Doaçao. Conhecer p. ser conhecido. Como vc msm diz eh tudo egoismo, e uma troca. E se ha algo p. melhorar q melhore em voce msm.. antes de kerer melhorar os outros.