terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Pensamento lupino do dia,,, "O grito"


Durmo, acordo, adormeço, me levanto.
“Roma está em chamas”, ela disse
Enquanto punha mais um drinque
“E aqui estou eu, banhado num rio de Gin”
“Lá vem”, ela pensou
“Mais uma critica bêbada sobre como tudo era melhor no passado”
...E como nós, coitados, nascidos tardes de mais...
Para ver os Stones em algum lugar ou inalar a boa coca do Studio 54
Nós praticamente perdemos tudo que valha a pena viver pra ver
E a pior parte foi que ela concordou com ele
“Aqui estamos”, ela pensou
“No fim do mundo...no fim da civilização...e todos estamos tão desesperados
para sentirmos algo, qualquer coisa, que caímos uns nos outros e fodemos nossos caminhos ao longo do fim dos dias”

2 comentários:

Clementine disse...

gritar deve fazer bem a alguma coisa...

foder os nossos caminhos também.
e o dos outros...

acho melhor vc uivar do que gritar, meu bem.

Sara disse...

Quanto mais trágico se faz a poesia mais interessante se torna o poeta.Não entendo, o mundo ta ficando pequeno pra tanta gente, e as pessoas ficando mais carentes, mais distantes.Eu imaginava um romance de seis pessoas, um casamento de 10 juntos.Mais entendimento, loucura.A tendência agora é sair do limite e ser taxado como limitado.Ta tudo definido demais.Merda!!Vamu beber, vamu beber!!!