segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008


Bom dia, Jampa
Na terra dos preguiçosos o tempo prega peças em você
Um dia está sonhando
No próximo, o sonho se torna realidade
Era a melhor época
Se alguém tivesse me dito pelo menos
Erros foram cometidos, corações partidos, severas lições aprendidas
Minha garota continuou sem mim, enquanto me afogo no mar de suas confusões insensatas.
Não sei como cheguei aqui
Mas aqui estou eu, apodrecendo sob o quente sol da Paraíba
Há coisas que preciso entender, por ela, pelo menos
O relógio está correndo
O abismo está se alargando
E nem sempre ela vai deixar a porta dos fundos destrancada para eu entrar escondido
Mas ela vai enxergar, um dia
Não importa o quê

E agora com a licença de vocês
Vou sentar no chão do meu quarto
Beber meu whisky barato
Fumar meu cigarro favorito
E escutar todas as musicas que nunca falarão da minha vida

2 comentários:

Clementine disse...

silêncio agúdo.
sorriso sincero.

te adoro!

simone disse...

"embriagai-vos sem trégua"

tio baudelaire